BASF
convidado

Usinas de Biodiesel em Pernambuco


James Melo - Coordenador da Divisão de Biocombustíveis - 30 abr 2010 - 06:47 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:12

Em Pernambuco foram implantadas quatro usinas de produção de biodiesel, sendo três com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e uma pela iniciativa privada. O Quadro 1 (ao final) mostra a situação das usinas de biodiesel em Pernambuco.

1) Caetés: a Usina Experimental de Biodiesel de Caetés foi a primeira a produzir biodiesel em Pernambuco. Sua implantação foi realizada pelo CETENE, com recursos do MCT. A produção teve início em março de 2007 e a unidade possui capacidade para produzir dois mil litros/dia de biodiesel. É uma unidade de pesquisa que vem contribuindo para a geração de emprego e renda pela agricultura familiar, capacitação de pessoal, estudo da viabilidade de diferentes oleaginosas, proporcionando redução no custo operacional, busca de novos processos e uso do biodiesel com estudos em motores estacionários e veiculares. A usina serve de modelo para unidades maiores e pode utilizar matérias-primas como óleos de algodão, oiticica, pinhão-manso, mamona, gorduras de origem animal, entre outros. Atualmente, está utilizando óleo de caroço de algodão.

2) Serra Talhada: uma unidade de maior porte está sendo implantada pelo CETENE no Município de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú de Pernambuco, também com recursos do MCT. A unidade terá capacidade para produzir dez mil litros/dia de biodiesel. Os equipamentos já foram fabricados e está aguardando o término da construção do galpão. Uma unidade esmagadora também será implantada com recursos do MCT, através de uma parceria entre o CETENE e SECTMA.

3) São José do Egito: A Usina de Biodiesel do Grupo Serrote Redondo está localizada em São José do Egito, no Sertão do Pajeú de Pernambuco. A Usina possui capacidade de produção diária de até vinte mil litros e utiliza como matérias-primas óleos de algodão, soja e gordura de frango, além de óleos residuais. Uma parceria foi realizada entre o CETENE e o Grupo Serrote Redondo, para o apoio tecnológico, tanto na área da agricultura, com a implantação de um programa de capacitação, organização e assistência técnica aos produtores agrícolas da região voltados para produção de oleaginosas, até o apoio para a otimização de processos.  Técnicos do CETENE já acompanharam o processo de produção de biodiesel da Usina Serrote Redondo oferecendo suporte técnico. Em 2009 foi realizado o treinamento de operadores no processo produtivo de biodiesel. Atualmente a usina está parada por ainda não ter a Autorização da ANP para a produção de biodiesel.

4) Pesqueira: A Usina de Biodiesel Governador Miguel Arraes, em Pesqueira, construída em 2006, ainda não está em operação. Foi implantada com recursos financeiros do MCT e da Prefeitura Municipal. Atualmente está sendo implantado um Comitê Gestor envolvendo várias instituições para tentar viabilizar a operação da unidade.  Com relação ao processo de produção de biodiesel, a Usina de Pesqueira utiliza a tecnologia de esterificação ácida com catalisador heterogêneo. Foram realizados testes e diagnosticado que a usina deverá sofrer ajustes para produzir um biodiesel que atenda as exigências da ANP.

Avaliação:
i) Para abastecer as usinas de biodiesel em Pernambuco, será necessário o plantio de pelo menos 40.000 hectares de oleaginosas para produzirem os 12,6 milhões de litros (ou 12,6 mil m3) de óleo para atender a capacidade instalada das usinas, quando estiverem em operação plena.  No entanto, temos apenas uma área de 8.300 hectares plantada com mamona e algodão herbácio, ou seja, cerca de 21% do que é necessário. Este aspecto reforça a importância de realizarmos cursos de capacitação e distribuição de sementes para produção de matéria prima do biodiesel, a exemplo dos que estão sendo realizados em Serra Talhada, Pesqueira, São José do Egito e Caetés.
ii) Em 2007 Pernambuco tinha uma frota a diesel de 129.087 veículos. Neste mesmo ano, de acordo com a ANP, foram comercializados 917,8 mil m3 de óleo diesel.  Se considerarmos o B5 teremos a necessidade de produzir 45,89 mil m3 contra os 12,6 mil m3 que temos de capacidade instalada. A prioridade continua sendo a produção de matéria prima, ou seja, a agricultura de oleaginosas.

Quadro 1 – Situação das Unidades de Produção de Biodiesel em Pernambuco  em 27/04/2010


USINA

LOCAL

INICIO DE OPERAÇÃO

CAP. INSTALADA (m3/ANO)

TECNOLOGIA ADOTADA

INVEST./ FINANC.

GESTÃO

Experimental de Caetés

Caetés

Março/2007

600

Transesterificação – Catálise Básica Homogênea

R$ 800.000/ MCT

CETENE

Governador Miguel Arraes

Pesqueira

Não Funcionando

3.000

Esterificação – Catálise Ácida Heterogênea

R$ 1.550.000*/ MCT
R$ 600.000*/ PMP

Prefeitura Municipal de Pesqueira (PMP)

Serrote Redondo

São José do Egito

Agosto/2008

6.000

Transesterificação – Catálise Básica Homogênea

R$ 2.500.000*/ GSR

Grupo Serrote Redondo (GSR)

Serra Talhada

Serra Talhada

Em construção

3.000

Transesterificação – Catálise Básica Homogênea

R$ 1.800.000/ MCT

CETENE

*Valor estimado

James Melo
Coordenador da Divisão de Biocombustíveis
CETENE - Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste
Fone: (81) 3271.9815
e-mail: [email protected]

Tags: Pernambuco