convidado

A busca incessante por matérias-primas para o biodiesel


DENIS GANNONE e ALBERTO PERES - Anima Consult - 08 fev 2011 - 13:42 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:15

O relevante incremento de produção de biodiesel tem contribuído para alavancar a necessidade de aumento da oferta de óleo e gorduras com preços competitivos e mercado assegurado. Em poucos anos do programa de biodiesel foi notável a intensificação da busca por diversidade de matérias-primas.

Alguns estudos apontam viabilidade para matérias-primas alternativas como óleo de girassol, de canola e até de amendoim devido à concentração maior de óleo nessas matérias-primas em relação a soja.

As pesquisas em torno dessas oleaginosas podem trazer benefícios para a cadeia do biodiesel nacional, porém devemos analisar a inserção dessas plantas no mercado alimentício, maior consumidor destas oleaginosas mencionadas.

Na maior parte do tempo não podemos de forma alguma ignorar os premiums pagos no Brasil pelo óleo de girassol e de canola, cujas produções no Brasil são ainda deficitárias, apesar dos significativos avanços.

Há, no entanto, de se destacar que esta é uma questão nossa, uma vez que países como a Alemanha utilizam enormes quantidades de óleo de canola na produção de biodiesel. Por outro lado, o óleo de amendoim embora não seja tão popular no Brasil, tem um mercado histórico e cativo na Europa e Ásia.

Gorduras animais
Já o sebo bovino, utilizado largamente no biodiesel nacional, tem como principal mercado consumidor a indústria de sabões e sabonetes.

A maior parte do Óleo de Vísceras produzida no Brasil é consumida dentro da própria industria de ração (o chamado ciclo fechado), assim como a Gordura Suína. Normalmente estas duas gorduras alternam a utilização para garantir a segurança sanitária, evitando o consumo de subprodutos de mesma origem.

Outra matéria-prima que tem bastante potencial de crescimento é o óleo de fritura, apesar do árduo trabalho de garimpagem das empresas que reciclam este produto.

Produção mundial
Importante destacar que a produção mundial de biodiesel quase triplicou desde 2005, especialmente em países industrializados, seguindo a tendência de criação de novas oportunidades.

Os países em desenvolvimento têm uma vantagem competitiva para o cultivo de matéria-prima do biocombustível: 75-95% do total de terras disponíveis e agro-ecologicamente adequadas está localizado nesses países. Peculiarmente, a América do Sul e África tem potencial de produção de biocombustíveis tanto para atender o mercado interno como para manutenção da demanda internacional.

É importante ressaltar as questões geográficas e culturais, reconhecendo os louváveis estudos de matérias-primas alternativas que agregam a cadeia do setor. Contudo as vantagens competitivas para a produção de cada óleo ou gordura está intimamente ligada as situações momentâneas dos mercados já existentes para estas matérias-primas.

DENIS GANNONE, ALBERTO PERES e DANIEL GANNONE são diretores da Anima Consult, empresa que atua no comércio de matérias-primas relacionadas ao agronegócio.

www.animaconsult.com.br - denis@animaconsult.com.br; alberto@animaconsult.com.br; daniel@animaconsult.com.br