Biodiesel

UE adota tarifas antidumping sobre o biodiesel dos EUA


Reuters - 03 mar 2009 - 13:43 - Última atualização em: 24 mar 2017 - 10:59

Um painel de comércio da União Européia aprovou na terça-feira tarifas temporárias antidumping e antissubsídios sobre as importações de biodiesel dos Estados Unidos, disseram fontes com conhecimento da decisão.

"Passou sem problemas", disse uma fonte sob condição de anonimato após uma reunião do comitê antidumping da UE formado por 27 diplomatas da área comercial dos países membros.

A partir do dia 13 de março, empresas americanas que exportarem biodiesel para a UE terão que pagar tarifas adicionais por inicialmente seis meses. As tarifas variam de 26 euros (US$ 32,88) a 41 euros por 100 kg.

A Archer Daniels Midland terá tarifas de 26 euros por 100 kg, a Cargill pagará 27 euros, a Imperium Renewables desembolsará 29 euros, a Green Earth Energy Fuels pagará 28 euros e a World Energy Alternatives terá tarifa de 29 euros, todos com base no volume de 100 kg.

A Peter Cremer North America e a maior parte das outras empresas de biodisel dos EUA que exportam para a Europa pagarão 41 euros por 100 kg.

As tarifas ficarão em vigor por seis meses. A Comissão Européia terá então que decidir se propõe tarifas "definitivas", que normalmente duram cinco anos. Tarifas definitivas têm que ser aprovadas pelos governos da UE para entrar em vigor.

Bruxelas deu início a uma investigação sobre as importações no ano passado após uma reclamação de produtores da UE sobre o biodiesel - de longe o principal biocombustível produzido na Europa -, que afirmavam estar sendo prejudicados pelos subsídios dos EUA.

Tais subsídios distorcem o crescente comércio internacional de biocombustíveis, disseram os produtores da UE.

As importações de produtos dos EUA pela Europa são maiores do que de qualquer outro país e subiram de cerca de 7 mil t em 2005 para mais de 1,5 milhão de t no ano passado.

Produtores da UE estão particularmente insatisfeitos com os subsídios para o chamado B99 - biodiesel com pequenas quantidades de diesel mineral -, que segundo eles distorcem as regras de comércio global.

As empresas da UE afirmam que os exportadores nos Estados Unidos envolvidos no chamado sistema "splash and dash", pelo qual elas importam biodiesel mais barato de países como o Brasil e adicionam menos de 5% de diesel mineral para que recebam o subsídio de Washington antes de exportar para a Europa.

Tags: Eua