Negócio

Replan refina maior volume de petróleo na pandemia após volta de duas unidades


G1 - 29 jul 2020 - 10:47

A Refinaria de Paulínia (Replan), maior unidade de processamento da Petrobras, registrou em junho o maior volume de petróleo refinado durante a pandemia do novo coronavírus. O aumento coincide com a retomada de operação de duas unidades da planta no mês, justamente pelo aumento da demanda por derivados. No entanto, apesar da recuperação em 2020, o total processado foi 12,8% menor que o registrado no mesmo período do ano anterior.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Replan refinou em junho 1,4 bilhão de litros (1.403.568 m³) de petróleo. No ano, o volume só fica atrás do registrado em janeiro, antes dos impactos do coronavírus na economia (1.537.675 m³) - veja gráfico abaixo.

Ainda segundo o relatório, em junho de 2019 a planta em Paulínia (SP) processou 1,6 bilhão de litros de petróleo.

'Maior parque de refino'

Com a retomada de operação das unidades de destilação (U-200A) e craqueamento catalítico (U-220), a refinaria, de acordo com a companhia, voltou a ter capacidade de processar 69 mil m³ (milhões de litros) de petróleo por dia, "a maior do parque de refino da Petrobras".

Na Replan são produzidos derivados como gasolina, diesel, querosene de aviação, gás liquefeito de petróleo (GLP), óleo combustíveis, asfalto e bunker (óleo para motor de navio), entre outros.

Os produtos produzidos em Paulínia atendem os seguintes mercados:

Interior de São Paulo;

- Sul de Minas;
- Triângulo Mineiro;
- Mato Grosso;
- Mato Grosso do Sul;
- Rondônia;
- Acre;
- Goiás;
- Brasília (DF);
- Tocantins;