PUBLICIDADE
cremer
Negócio

Apesar da defasagem, Petrobras não deve reajustar preços nos próximos dias, avalia Itaú BBA


Valor Econômico - 19 out 2022 - 09:38

O Itaú BBA comenta que, após ligeiras diferenças de preços para a gasolina e o diesel na primeira semana do mês, a defasagem aumentou na semana passada. O banco mostra, em relatório, que na semana que terminou em 14 de outubro, os spreads de diesel aumentaram 18% após um aumento de 18% na semana anterior, enquanto os spreads de gasolina caíram 17%, após um avanço de 39% na semana anterior.

No relatório, o Itaú BBA avalia a evolução semanal do descompasso de preços de ambos os combustíveis entre a Petrobras e a paridade internacional de acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

O banco lembra que, segundo a Abicom, os preços domésticos já estão com desconto de dez dias em relação aos preços internacionais.

“No entanto, dado que a Petrobras declarou que a empresa usa uma avaliação diferente da Abicom e da ANP para preços de paridade de importação, e que a empresa historicamente levou mais tempo para ajustar os preços dos combustíveis para cima do que para baixo, não esperamos que aumente a gasolina ou o diesel nos próximos dias”, afirma a analista Monique Greco.

Victoria Netto – Valor Econômico