Diesel renovável

ECB detalha projeto de construção de planta de HVO no Paraguai


BiodieselBR.com - 26 nov 2019 - 10:06 - Última atualização em: 27 nov 2019 - 08:42

A primeira planta de biocombustíveis avançados da América Latina – a Ômega Green – acaba de ganhar contornos melhor definidos. Num evento realizado nessa segunda-feira (25), foram divulgados quem serão os fornecedores de tecnologias e serviços envolvidos no projeto que havia sido anunciado pelo grupo empresarial brasileiro ECB e pelo governo paraguaio em fevereiro passado.

No evento realizado em Assunção, foram detalhados vários aspectos da planta que fabricará óleo vegetal hidrotratado (HVO) e bioquerosene de aviação e contou com a presença do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, e o presidente do Grupo ECB, o empresário brasileiro Erasmo Carlos Battistella.

Em meados deste mês, Battistella já havia antecipado o envolvimento do UBS e do Barclays na estruturação do financiamento da iniciativa. Para o fornecimento da tecnologia indústria foram selecionados a Honeywell UOP e a Crown Iron Works.

A construção do complexo industrial será realizado pela espanhola Acciona. O contrato entre o Grupo ECB e a empresa foi assinado em Madri na semana passada. As obras deverão ser iniciadas no primeiro semestre de 2020. O prazo de execução é estimado em 30 meses.

O complexo instalado no Paraguai será a terceira planta mundial de biocombustíveis avançados, cuja produção será de 20.000 barris por dia de diesel e querosene renováveis, a maior parte destinada à exportação. Com o investimento, o país se tornará em um dos grandes players do mercado global de biocombustíveis.

Estão previstos investimentos da ordem de US$ 800 milhões. Este é o maior investimento privado que está sendo feito no Paraguai nesse momento. O complexo está será construído em Villeta, cidade a 45 quilômetros de Assunção. A expectativa é que a planta agregue US$ 8 bilhões ao PIB paraguaio nos próximos 10 anos.

Exportação

A produção da usina será voltada principalmente aos mercados internacionais. Segundo o Grupo ECB já foram feitos trabalhos de prospecção de mercados em 15 países desde o anúncio do projeto.

“Estamos vindo ao [Paraguai] para construir juntos e agregar valor às matérias-primas produzidas. O Omega Green vai exportar sua produção, trazendo benefícios econômicos, ambientais e sociais aos paraguaios”, afirmou Battistella.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações da assessoria de imprensa

Tags: Paraguai HVO ECB