Bioquerosene

Minas quer transformar Confins no primeiro aeroporto verde do país


O Tempo - 24 out 2014 - 12:17 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
BioQAVMinas 241014
Minas Gerais deu nesta quinta-feira (23) o primeiro passo para se transformar em um polo de bioquerosene de aviação (bioQAV). A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico assinou um protocolo de intenções com a empresa aérea KLM, produtora de biocombustíveis Sky NRG, e com a Fundação Be-Basic, que desenvolve soluções industriais sustentáveis. O objetivo é criar a primeira cadeia integrada do biocombustível e transformar Confins no primeiro aeroporto verde do país.

O acordo prevê a troca de experiências para viabilizar a implantação de um bioporto em Minas. Outra vantagem será o estímulo à produção agrícola, uma vez que a matéria-prima vem do campo. Estão previstas unidades da plataforma nos municípios de Jaíba e Montes Claros, no Norte de Minas.

Em julho deste ano, a Gol fez o primeiro voo verde em Confins, com bioquerosene de aviação subsidiado pelo governo de Minas, que retirou o ICMS para comemorar o Dia do Meio Ambiente. Na ocasião, o governo anunciou que buscava um parceiro privado para construir uma refinaria na região do aeroporto, com capacidade para processar 20 mil litros por ano, com investimento de R$ 6 milhões.