Bio

O potencial do biodiesel na África


BiodieselBR.com - 06 set 2011 - 12:36 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:17

O Centro de Pesquisa Florestal Internacional (CIFOR na sigla em inglês) publicou no mês passado o estudo “Assessing Opportunities and Constraints for Biofuel Development in sub-Saharan Africa” (algo como “Avaliação das Oportunidades e Restrições ao Desenvolvimento dos Biocombustíveis na África Sub-Saariana”) com cenários de como a produção de biocombustíveis poderia ajudar no desenvolvimento socioeconômico de uma das regiões mais pauperizadas do planeta.

O CIFOR é uma entidade sem fins lucrativos, sediada na Indonésia, que se dedicada à pesquisa sobre o uso de recursos florestais.

O estudo avalia que o biodiesel produzido em países africanos não precisa ser um produto de exportação em massa para ser viável. Ele poderia servir para atender as necessidades de consumo local – substituindo o óleo diesel importado – o que contribuiria para a segurança energética dos países produtores. “É tecnicamente viável que comunidades rurais produzam o seu próprio combustível para seus tratores e caminhões e, dessa forma, tenham uma economia considerável nos gastos com combustíveis”, diz o estudo.

O trabalho nota que os preços cobrados pelo diesel na África já são bastante elevados e aumentam ainda mais em áreas rurais mais afastadas. Usinas de biocombustível de pequeno porte poderiam garantir o abastecimento dessas comunidades com um produto de boa qualidade. Embora os benefícios potenciais desse tipo de projeto sejam substanciais, existem dificuldades para obter financiamentos e recursos humanos para gerenciar tais empreitadas. Isso torna a ação dos governos locais e de ONGs fundamentais.

Mas também há riscos. A pesquisa questionou projetos de cultivo de pinhão-manso para a produção de biodiesel em pequena escala na Zambia. De acordo com o estudo as iniciativas estão sendo testadas mesmo sem a devida comprovação de viabilidade no longo prazo. Caso o projeto venha a falhar, os pequenos agricultores locais terão que ficar com o prejuízo.

O estudo completo pode ser baixado aqui. (PDF em inglês)

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Tags: áfrica