Bio

Em Portugal Petrobras e Galp apresentam parceria na área de biodiesel


Blog Petrobras - 19 mai 2010 - 06:12 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:12

Petrobras e Galp Energia irão assinar, nesta quarta-feira (19/5) em Lisboa, acordo de cooperação para projeto de produção de biocombustíveis em Portugal. As empresas construirão uma unidade de produção de biodiesel na refinaria de Sines, de propriedade da Galp, que irá processar matéria-prima produzida no Brasil. O acordo é uma extensão de parceria já anunciada para a produção de óleo de palma no Brasil.

“O objetivo é produzir 260 milhões de toneladas de biodiesel. O suprimento será o óleo de palma produzido no estado do Pará”, disse o Presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, durante entrevsita coletiva concedida nesta terça-feira (18/5), em Lisboa.

O Presidente Executivo da Galp, Manuel Ferreira de Oliveira, também presente à coletiva, classificou como “privilégio” a construção de mais uma parceria com a Petrobras, empresa com a qual a companhia portuguesa já está associada em blocos de exploração e produção no Brasil.

Segundo ele, o projeto vai contribuir para preparar Portugal para os desafios tecnológicos envolvidos no cumprimento da legislação de uso obrigatório de biocombustível. “Dessa forma, estamos contribuindo para uma mobilidade mais sustentável em termos ambientais”, acrescentou Manuel Ferreira de Oliveira.

Além dos presidentes da duas empresas, participaram da entrevista coletiva o Administrador Executivo da Galp, Fernando Gomes, o Gerente Executivo da Petrobras para Ámérica, África e Eurásia, Fernando Cunha,  e o Diretor Geral da Petrobras Portugal, José Fernando de Freitas.

Paridade
O projeto será concretizado por meio de uma joint venture paritária, ainda a ser constituída formalmente. Segundo Rossetto, a produção em Portugal deve ter início em 2015.

O plantio da palma no Pará será feito em áreas degradadas, proporcionando a recuperação destas regiões, proteção de solo e equilíbrio ecológico. “Estamos seguros da qualidade ambiental do projeto, valores comuns ao patrimônio da Galp e da Petrobras”, destacou Rossetto.

Tags: Galp