PUBLICIDADE
Bio

Mercado cresce fora dos leilões e biodiesel avança no transporte público


BiodieselBR.com - 17 out 2011 - 14:31 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:18

Por permitir o aumento da demanda sem ter que enfrentar as dificuldades do novo marco regulatório, o biodiesel metropolitano tem sido um dos principais alvos da indústria brasileira. A ideia é emplacar misturas maiores do que 5% de biodiesel nos ônibus de transporte urbano.

Hoje foi dado um grande passo nessa direção com quatro grandes viações de transportes públicos recebendo autorizações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para o uso de misturas maiores em suas frotas cativas.

Publicadas no Diário Oficial da União de hoje, as autorizações estão em nome da Viação Campo Belo, Via Sul Transportes Urbanos, Viação Gato Negro e Samambaia Transportes Urbanos.

Isso vem reforçar ainda mais o bem-sucedido programa Ecofrota, iniciativa lançada em fevereiro deste ano pela Prefeitura de São Paulo em consequência da política municipal de mudanças climáticas e que incentiva o uso de combustíveis renovável no transporte público da maior cidade do país.

Com um total de 1.500 veículos, a Ecofrota já é a maior experiência do gênero em todo o globo. Embora o programa não se restrinja ao uso do biodiesel – o programa procura ser agnóstico em termos das alternativas tecnológicas que podem ser adotadas pelas empresas – seu sucesso tem tudo a ver com esse biocombustível. Nada menos que 1.200 dos carros que circulam com o selo da Ecofrota pertencem à Viação Itaim Paulista (VIP), empresa que vem investindo no uso do biodiesel metropolitano desde 2006.

No total, as quatro companhias autorizadas a começar a usar misturas maiores de biodiesel poderão consumir até 90,2 milhões de litros de diesel por ano. O equivale a 17 milhões de litros de biodiesel. Com exceção da Viação Gato Negro, que vai rodar com B10, todas as viações autorizadas pretendem começar a usar B20 nas suas operações.

Individualmente cada empresa está autorizada a consumir anualmente:
- Viação Campo Belo, 13,8 milhões de litros de B20 (2,76 milhões de litros de biodiesel);
- Via Sul Transportes Urbanos, 28,6 milhões de litros de B20 (5,72 milhões de litros de biodiesel)
- Viação Gato Negro, 10,5 milhões de litros de B10 (1,05 milhões de litros de biodiesel)
- Samambaia Transportes Urbanos, 37,2 milhões de litros de B20 (7,44 milhões de litros de biodiesel).

Estas iniciativas abrem a possibilidade para que usinas de biodiesel forneçam seu produto diretamente para essas viações, sem precisar dos leilões realizados pela ANP.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Tags: Frota cativa