Pólos de biodiesel

Seagro realiza ações para fortalecer cadeia do biodiesel no TO


Assessoria Seagro - 08 fev 2013 - 09:37
biotidel TO_080213
Integrantes do Grupo Gestor de Biodiesel do Tocantins se reuniram na tarde desta quinta-feira (07) para definir o calendário de execução do projeto voltado para fortalecer a produção de oleaginosas no Estado. O projeto “Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Biodiesel no Tocantins”, orçado em R$ 222.979,40, é resultado de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro) do Tocantins e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Inicialmente, o projeto beneficiará produtores familiares de dez municípios, que fazem parte do Polo de Biodiesel de Santa Rosa – que inclui Palmas, Porto Nacional, Natividade, Monte do Carmo, Brejinho de Nazaré, Ipueiras, Natividade, São Valério e Chapada de Areia. As ações começam a partir do dia 18 de fevereiro, com reuniões com as prefeituras, encontros com os produtores, realização de Dias de Campo, capacitação de técnicos, realização de pesquisas, acompanhamento e diagnóstico de plantio.

O secretário executivo da Seagro, Ruiter Padua, que participou da reunião com o Grupo Gestor destacou a importância do projeto para o aumento da produção de biodiesel, que é uma fonte de energia renovável. “As empresas precisam comprar 15% da matéria prima de agricultores familiares, para conseguirem o Selo Combustível Social”, afirmou Padua, acrescentado que é preciso aumentar a produção dos pequenos.

O Grupo Gestor é composto pela Seagro, MDA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Secretaria de Indústria e Comércio, Sebrae, Senar, Unitins, Embrapa e as empresas Granol e Bioverde. O projeto, que foi aprovado no final de 2012, tem como objetivo ampliar e qualificar a cadeia produtiva de oleaginosas na agricultura familiar do Estado.

Produção familiar
Na safra 2011/2012, os agricultores familiares do Tocantins cultivaram uma área de 6.200 hectares de oleaginosas, a maior parte de soja, voltadas para a produção de biodiesel – na safra anterior essa área era de 5.000 hectares, apontando um crescimento de 20%.

Valmir Araújo – Assessoria Seagro{/viewonly}