009

Usinas - Expansão e leilões


BiodieselBR.com - 03 mar 2007 - 14:31 - Última atualização em: 23 jan 2012 - 10:05
Expansão

Na contramão do clima sombrio que paira sobre a indústria brasileira como um todo – que acumulou de setembro a dezembro de 2008 queda de 19,8% na produção – o setor de biodiesel segue com boas perspectivas de crescimento. O mercado, por possuir hoje uma demanda fixa interna de 1,4 bilhão de litros ao ano com a mistura obrigatória de 3% de biodiesel no diesel de petróleo, está na expectativa de aumento para 4% de mistura este ano, medida que está sendo estudada pelo governo. A indústria de biodiesel está operando com uma grande capacidade ociosa e, justamente por isso, grande parte das usinas planeja aumentar sua produção. Segundo a pesquisa, 42% dos empresários disseram ter metas de expansão para 2009, o que inclui ampliação da capacidade instalada e aumento da ocupação na indústria. “Não temos planos de ampliar a capacidade instalada, mas nossa meta para o primeiro semestre de 2009 é aumentar nossa participação nos leilões e elevar a produção para 100% da nossa capacidade autorizada. Hoje estamos produzindo entre 65 e 70% da capacidade”, diz Nivaldo Tomazella, diretor industrial da Biopar, de Rolândia (PR), que tem autorização para produzir 43,2 milhões de litros por ano.

Já com a demanda do mercado interno consolidada, a indústria de biodiesel está começando a voltar o olhar para o mercado internacional. A pesquisa mostrou que muitas usinas já se adiantaram na produção de biodiesel no padrão exportação, apesar de atualmente os custos de produção, a carga tributária e o protecionismo de alguns países membros da União Européia imporem barreiras ao comércio exterior. Dentre as usinas que responderam a pesquisa, 92% produzem dentro da especificação brasileira (ANP nº7/08), 40% dentro da especificação européia (EN 14124) e 34% estão dentro da especificação americana (ASTM D6751). Apenas 16 usinas afirmaram conseguir as três especificações.

Segundo estimativa do Food and Agricultural Policy Research Institute (Fapri), o consumo de biodiesel na União Européia deve chegar a 2,2 bilhões de litros, com uma produção interna de cerca de 1,8 bilhão de litros, o que abriria um mercado potencial de importação de 352 milhões de litros.


Leilões

Os empresários pesquisados mostraram- se bem divididos quando a assunto é a continuidade ou o fim dos leilões da ANP. Na opinião de 42% dos entrevistados, os pregões devem continuar e igualmente para 42% ele deve acabar ainda este ano. Para 16% o término deve acontecer somente após 2009.

Essa dúvida não atinge só os usineiros. Até o governo admite não saber o que é melhor nesse momento para o setor. A política de preço máximo estipulado nos pregões é considerada injusta por muitos produtores, que vêm trabalhando com margens de lucro apertadas. E num ambiente de forte oscilação na cotação das commodities, isso tem aumentado a exposição das usinas. Para os que defendem esse modelo de comercialização, o leilão é visto como um mal necessário, pois ele dá estabilidade e controle ao setor por meio da intermediação da Petrobras.

Este primeiro ano de mercado obrigatório não foi muito fácil para o setor. As adversidades catalisaram uma depuração das indústrias e não houve espaço para amadorismos. Diante de margens de lucro estreitas, só quem teve uma administração cuidadosa e aperfeiçoou sua produção conseguiu dar um passo maior na direção de sua consolidação no mercado.

Planos de expansão