008

Editorial: A produção de biodiesel


BiodieselBR - 02 fev 2009 - 20:41 - Última atualização em: 20 dez 2011 - 10:42

A discussão em torno da antecipação da mistura obrigatória se intensifica sempre que a capacidade das usinas ultrapassa largamente a necessidade do mercado, definida pelo governo através da mistura obrigatória e colocada em prática pelos leilões. Há cerca de um ano foi assim e hoje a história se repete. Desta vez sem o canibalismo entre as empresas, mas com a mesma necessidade de garantir a consolidação do setor.

A capacidade real de produção das usinas já oferece plenas condições para o B5 no início de 2009, no entanto a inadimplência das usinas é motivo de preocupação e adia incrementos na mistura do biodiesel no diesel. Mas o governo precisa entender que o setor ainda carece de uma base mais sólida, e neste momento equilibrar a oferta e a demanda contribuirá para evitar futuras inadimplências e ajudará no desenvolvimento das empresas que apoiaram o programa de biodiesel.

Mais detalhes sobre a situação atual da produção de biodiesel no Brasil você pode conferir na reportagem de capa desta edição.

Outro assunto que necessita de apoio do governo federal é o incentivo à reciclagem do óleo de cozinha. Esse é um dos raros casos onde os benefícios acontecem em diversas áreas e todos saem ganhando. A começar pelo óbvio aspecto ambiental, são milhões de litros que podem deixar de ir para a rede de esgoto para virar combustível. Depois temos os benefícios sociais, com a geração de empregos nos grandes centros urbanos, e por fim as vantagens econômicas, em virtude da matéria- prima barata e abundante.

O governo parece não ver dessa forma e reluta em iniciar uma campanha nacional incentivando a reciclagem. Enquanto isso, as iniciativas são pequenas, regionalizadas e sem fôlego para crescer.

Por Julio Cesar Simczak Vedana
Diretor de Redação