UFRJ e China avançam em nova rota para a produção de biodiesel

Uma rota inteiramente nova para a produção de biodiesel pode ficar disponível para os empresários brasileiros muito em breve. Um acordo fechando ontem (05) em Brasília como parte das Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (Cosban) garante a transferência da tecnologia da China para o Brasil.

O novo sistema é baseado em catálise heterogênea enzimática e no craqueamento do óleo vegetal, técnicas com potencial para permitir o aproveitamento de matérias-primas de pior qualidade – e, portanto, mais baratas – sejam incorporadas à fabricação de biodiesel. Ela já vem sendo aprimorada há quatro anos no Brasil por cientistas do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

A iniciativa de pesquisa integra o Centro Cina-Brasil de Mudança Climática e Tecnologias Inovadoras para Energia que foi fundado ainda em 2012 para criar uma ponte a Coppe e a Universidade de Tsinghua.

Embora tenha sido desenvolvida inicialmente na China, os pesquisadores brasileiros comprovaram a viabilidade comercial do novo sistema.

O Itamaraty espera que a aplicação da nova tecnologia possa contribuir com a concretização do compromisso firmado pelo Brasil durante a Cop 21. Como parte das metas assumias no Acordo de Paris, o país concordou em aumentar a participação de bioenergia sustentável na matriz energética brasileira para aproximadamente 18% até 2030.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Agência Brasil

Biodiesel direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.