Leilões de biodiesel

Paradas de usinas reduzirão a oferta de biodiesel em 8 milhões de litros


BiodieselBR.com - 06 fev 2019 - 14:36

A oferta de biodiesel no L65 ficou um pouquinho mais de 8 milhões de litros menor do que poderia em função de paradas programadas em usinas que estão participando da disputa. A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira (06) pela Petrobras.

O efeito dessa capacidade de oferta perdida será limitado. Ela representa um pouco mais de 0,7% dos mais de 1,12 bilhão de litros colocados à venda na Etapa 2. No certame anterior, as paradas programadas reduziram as ofertas em 22,7 milhões de litros em ofertas – pouco mais de 2% do total ofertado.

Unidades

Ao todo, cinco usinas anunciaram paradas: Cargill, Bocchi, Biocamp e as unidades de Erechim (RS) e Porto Real (RJ) da Olfar.

A unidade produtiva mais afetada será a Olfar de Erechim que ficará parada durante oito dias – entre os dias 01 e 08 de março – para serviços de manutenção. Juntando nisso os três dias de parada da usina de Porto Real, o grupo Olfar deixará de ofertar 6,15 milhões de litros.

20190206 L65ParadasProgramadas TABELA

As perdas estão concentradas quase exclusivamente no mês de março. Serão 7,75 milhões de litros a menos. Em abril haverá apenas uma parada – da Biocamp – o que reduzirá a oferta em 300 m³.

Restrições

Além das paradas oito usinas também anunciaram restrições operacionais no segundo bimestre. Em sete delas, o problema é a impossibilidade de carregamento em caminhões compartimentados.

Anunciaram essa dificuldade a 3Tentos, a BSBios de Passo Fundo, as unidades de São Simão e Ipameri da Caramuru, a Olfar de Erechim e a Oleoplan de Veranópolis.

A Cargill mantém a política de exigir que caminhões-tanque que tenham carregado etanol ou gasolina poderão ter que passar por um processo de purga antes de serem autorizados a carregar biodiesel.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com{/viewonly}