Emissões

Aprobio participa da Conferência Rio+20


Assessoria de imprensa Aprobio - 11 jun 2012 - 18:07 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53

A Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (APROBIO) participará da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, que começa nesta quarta-feira, dia 13, e vai até a sexta-feira da próxima semana, no dia 22, no Riocentro, no Rio de Janeiro.

O presidente, Erasmo Battistella, e o diretor executivo da entidade, Julio Cesar Minelli, são convidados especiais do governo brasileiro nos “Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável”, uma bateria de painéis de debates. Marcada para acontecer entre os dias 16 e 19, a iniciativa tem o objetivo de promover ainda mais o engajamento de diversos atores da sociedade civil.

A ideia é que os resultados dos debates sejam mais um instrumento para apresentar visões e recomendações aos chefes de Estado e demais representantes de governos reunidos na conferência nos últimos dois dias do evento.

Para nortear os trabalhos dos “Diálogos”, foram escolhidos dez temas estratégicos para a agenda global do assunto, como o desenvolvimento sustentável no combate à pobreza; como resposta às crises econômicas e financeiras; desemprego, trabalho decente e migrações; a economia do desenvolvimento sustentável; a inclusão de padrões sustentáveis de produção e consumo; florestas; segurança alimentar e nutricional; energia sustentável para todos; água; cidades sustentáveis e inovação; e oceanos. Os representantes da APROBIO foram convocados a dar suas contribuições e aportar experiências acumuladas no debate sobre “energia sustentável para todos”.

Além da participação nos debates, a Associação será parceira da Prefeitura de Curitiba no stand da feira de exposições montada em frente ao Riocentro. No local, uma área de 256 metros quadrados, a municipalidade da capital paranaense estará lançando o Hibribus, um ônibus movido a biodiesel e energia elétrica.

Produzido pela Volvo com carroceria da Marcopolo, ele entra em circulação no segundo semestre do ano no circuito normal de transporte coletivo, percorrendo toda a cidade, nas linhas de bairro a bairro e circular. Seu desenvolvimento consumiu investimentos de US$ 20 milhões. O sistema de transportes coletivo da cidade investirá R$ 26 milhões para compra de 60 veículos do modelo.

Curitiba é o laboratório do que os produtores de biodiesel querem levar a todas as cidades sedes de jogos da Copa do Mundo de Futebol em 2014, além do Rio de Janeiro nas Olimpíadas de 2016. O Ministério dos Esportes está entrando no apoio à iniciativa que busca sensibilizar prefeitos, atuais e eleitos, ou reeleitos, em outubro próximo.

Desde 2009 a Prefeitura de Curitiba mantém a Linha Verde, um trajeto de transporte coletivo urbano com 32 ônibus articulados movidos 100% a biodiesel. O ramal está sendo ampliado para que até o final do ano sejam mais de 80 veículos operando desta maneira. Hoje, a Linha Verde transporta 22 mil passageiros por dia, com economia de 20 minutos no tempo de viagem e redução de emissões de 80% de gases poluentes.

Em São Paulo, uma linha de ônibus, a Frota Verde, já circula com 20% de biodiesel misturado no diesel. A prefeitura da cidade já sancionou lei estendendo a medida a todos os ônibus da capital em 2018. Porto Alegre já começou estudos para adaptar sua frota municipal. Passo Fundo, no interior do Rio Grande do Sul, também.

Tags: Rio+20