Soja

Soja brasileira já é vendida com 2 anos de antecedência


Bloomberg - 26 ago 2020 - 12:29

Agricultores brasileiros estão realizando vendas com dois anos de antecedência para aproveitar o recorde no preço da soja em reais. O país é o maior produtor e exportador mundial da oleaginosa.

Em Mato Grosso, o maior estado produtor, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária informou que 1,3% da safra a ser colhida em 2022 estava vendida no final de julho, em meio a incertezas políticas, econômicas e da taxa de câmbio.

Vender safra para entrega em dois anos é algo inédito no Estado, disse Daniel Latorraca, superintendente do Imea, em entrevista por telefone.

A maioria das vendas está relacionada a operações de barter – relações de troca nas quais os agricultores recebem fertilizantes e agroquímicos antes do plantio e entregam parte da colheita como pagamento.

Os preços domésticos da soja bateram recorde com a desvalorização do real em relação ao dólar e a disparada da demanda.

Neste ano, o real registrou a maior queda entre as principais moedas. Paralelamente, a estimativa é que os estoques finais da oleaginosa nesta safra cairão para o menor nível histórico depois que as exportações atingiram recorde.

Os produtores já tinham vendido 43% da safra 2020-21 até 7 de agosto, em comparação com um nível histórico de 16%, de acordo com números da consultoria Safras & Mercado.

“Os agricultores estão tentando reduzir as incertezas e a taxa de câmbio é uma delas”, disse Fernando Roque, analista da consultoria.