Soja

Área de soja em MT deve superar 10 milhões de hectares pela 1ª vez na nova safra, diz Imea


Notícias Agrícolas - 05 mai 2020 - 10:31

A área de plantio de soja em Mato Grosso, maior Estado produtor da cultura no Brasil, deve crescer 2,26% na safra de 2020/21, mas a produção tende a ter leve queda de 0,64%, devido a uma diminuição na produtividade, estimou nesta segunda-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

De acordo com o primeiro levantamento do instituto para a próxima safra, a área plantada deve atingir 10,07 milhões de hectares e a produção da oleaginosa, 34,7 milhões de toneladas.

"Os fundamentos que justificam essa elevação são vários... recorde de produtividade da safra anterior; patamar recorde de preços para as safras 19/20 e 20/21; negociações futuras de soja em grão e insumos em nível superior ao percebido nos últimos anos; melhorias logísticas", destacou a análise do Imea.

A existência de área de pastagem com boas condições para ser convertida em agricultura também contribuirá para a expansão da soja, que na safra passada ocupou 9,85 milhões de hectares no Estado, segundo Imea.

"O que explica o maior aumento percentual das áreas nas regiões características de pecuária", acrescentou o instituto.

A produtividade da safra 2020/21 foi estimada em 57,48 sacas por hectare, 2,83% menor que a consolidada na safra 2019/20, porém, se confirmada, pode ser a segunda maior produtividade da série histórica do Imea.

O plantio da nova safra de soja em Mato Grosso começa em meados de setembro.

O recorde de produtividade foi registrado na safra atual, de 59,16 sacas por hectare.

"A chuva ocorrida em épocas de maior necessidade para a planta e a luminosidade adequada nesta safra foram os principais fatores que potencializaram o desenvolvimento da cultura e possibilitaram a colheita de 59,16 sacas por hectare."

Ainda nesta segunda-feira, o Imea divulgou a quarta estimativa para a safra de 2019/20 e, com isso, a área foi definida em 9,85 milhões de hectares, ante 9,67 milhões em 2018/19.

A produção total do Estado se consolida em 34,96 milhões de toneladas, montante 7,58% maior que o registrado na temporada passada. "Este valor, comparado aos dados de produção mundial (compilados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), equivale a 10,34% de toda a soja produzida", ressaltou o Imea.

Milho

Com o crescente avanço dos preços do cereal no semestre, os produtores de Mato Grosso decidiram ampliar a área semeada com a cultura, o que resultará em crescimento ante a produção da temporada passada de 1,4%, apesar de alguns problemas climáticos.

Com isso, o Imea espera agora uma área de 5,19 milhões de hectares plantados com milho, aumento de 1,82% ante o último levantamento e de 6,90% quando comparado à área cultivada na safra anterior, de acordo com a terceira estimativa de produção para a cultura.

"Já em relação à produtividade, a falta de chuva nas regiões centro-sul, sudeste e oeste do Estado causou redução do potencial produtivo do milho, que deve impactar a produtividade de MT em 1,03 saca por hectare ante a última projeção (jan-fev/20)."

Desta forma, o rendimento médio das lavouras passa a ser considerado em 104,98 sacas por hectare, 5,15% inferior ao da safra 18/19. Por fim, a produção esperada aumentou 0,84% ante o último levantamento, sustentada pela maior área cultivada, gerando a expectativa de colheita de 32,71 milhões de toneladas do cereal para o Estado.