Em Foco

Moçambique: Lufthansa interessada em biocombustíveis


Lusa - 15 abr 2011 - 06:17 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

A companhia área alemã Lufthansa, a terceira maior do mundo, poderá comprar biocombustível, derivado da jatropha, em Manica, centro de Moçambique, disse à Lusa um responsável pela empresa.

Segundo Joachim Buse, vice-presidente da Luftansa para a área de biocombustíveis em aviação, numa primeira fase, a companhia pretende adquirir 40 mil toneladas de óleo de jatropha, quantidade que poderá triplicar nos primeiros três anos da implementação do projecto, para o uso de biocombustível nos seus aviões.

"Numa primeira fase do projeto, estamos a trabalhar para adequar os motores dos aparelhos ao biocombustível. Em agosto, começamos a importá-lo e achamos que vai ser uma mais-valia para a aviação civil", disse.