Simoni Margareti Plentz Meneghetti

Seminário Internacional Soja 2007: Oportunidade de Discussão na Area de Biocombustíveis


Simoni P. Meneghetti - 25 abr 2007 - 15:58 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:23

Durante os dias 11 e 12 de abril do corrente realizou-se, no Rio de Janeiro, o Seminário Internacional Soja – Recurso Renovável para Usos Industriais Não Alimentares, realizado e promovido pela Embrapa Soja, apoiado respectivamente pela AOCS (American Oil Chemists Society) e SBOG (Sociedade Brasileira de Óleos e Gorduras) e patrocinado pelo SEBRAE, Petrobrás e Lanxess.

Na área do biodiesel esse seminário se reveste da maior importância no momento que são discutidos temas como o programa da Petrobrás na área, mercados de bioenergia e questões de transferência tecnológica, tanto no Brasil como no mundo, além de possibilidades da ampliação de mercados para o glicerol.
A seguir apresentarei uma breve descrição do evento que se destacou pela discussão de assuntos da mais alta relevância na oleoquímica e na área de biocombustíveis.

O Seminário Internacional Soja – Recurso Renovável para Usos Industriais Não Alimentares abordou temas de ponta, através de diversas palestras ministradas por pesquisadores e profissionais de renome internacional na área, tanto brasileiros, quanto norte-americanos e europeus. E importante salientar que a oleoquímica movimenta uma indústria de significativo porte e importância e que, nesse momento, ela passa por um apelo mundial de sua ampliação e capacitação. E é nesse contexto que se desenrolou este evento estratégico para diversos países, com a participação de cerca de 140 pessoas de vários setores, do empresarial ao acadêmico.

Na área de biocombustíveis foram abordados diversos aspectos da cadeia produtiva. O programa de biodiesel da Petrobrás foi apresentado e ficou ressaltado o papel da companhia como uma empresa de energia. Os mercados de bioenergia e questões de transferência tecnológica, tanto no Brasil como no mundo, mereceram destaque atráves de palestras que traçaram um panorama claro e atualizado. Observa-se que este assunto é tema de discussões e reflexões em nível mundial. Pesquisadores da área de biodiesel também tiveram a oportunidade de apresentar suas idéias e trabalhos, através de palestras e painéis.

Os atuais mercados do glicerol e a ampliação desses também foram foco de reflexão. Várias possibilidades foram discutidas e apresentadas e fica notória a preocupação, em escala global, com o aumento da oferta deste insumo, a partir da entrada e/ou consolidação do biodiesel na matriz energética mundial. Além da questão mercadológica, é preciso evitar que se tenha um impacto ambiental indesejável em conseqüência de uma possível má utilização ou disposição desse co-produto.

Várias aplicações do óleo de soja e dos co-produtos de sua cadeia produtiva foram objeto de palestras: (i) a utilização de óleo de soja como lubrificantes após modificações e formulações adequadas, (ii) seu uso na obtenção de polióis, poliuretanos e compósitos, (ii) a obtenção de biosolventes, segmento que tem um forte apelo ambiental (iv) a fabricação de polímeros, a partir de proteína extraída do farelo, e que podem ser empregados, por exemplo, como adesivos, (v) a aplicação de óleo de soja na obtenção de materiais resinosos, que são utilizados como veículos na indústria de tintas em vários segmentos (decorativo, industrial e gráfico), etc.

Paralelamente, stands de várias entidades empresariais apresentaram tecnologias e assuntos de interesse do setor, principalmente na área de biodiesel.

Além dos grandes momentos de riqueza e diversidade técnica e científica que este evento oportunizou, cabe salientar a sua importância como fomentador de intercâmbios nacionais e internacionais e gerador de novas idéias no setor de oleoquímica.

Simoni P. Meneghetti. Saiba mais sobre a autora.

E-mail: smpm@qui.ufal.br

Tags: Simoni