Biodiesel

Lula afirma que é possível compatibilizar produções de alimento e de biocombustível


Agência Brasil - 30 jul 2008 - 05:46 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:06

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (29) que é possível compatibilizar a produção de alimentos com a de biocombustível pela agricultura familiar. A declaração foi feita em discurso na inauguração da primeira usina de produção comercial de biodiesel da Petrobras, em Candeias, na Bahia. Em seguida à inauguração, o presidente empossou a diretoria da Petrobras Biocombustível, empresa recém-criada para administrar usinas de biocombustível.

“A agricultura familiar pode compatibilizar a produção do alimento que comemos com o combustível que precisamos para transportar esse alimento até aos consumidores brasileiros. Não há incompatibilidade. É só fazer um zoneamento agrícola correto, demarcar a área para cada coisa”, afirmou.

A agricultura familiar é responsável hoje pela produção de 70% dos alimentos consumidos pelos brasileiros. Para suprir a demanda da usina de Candeias, quase 29 mil agricultores familiares de 264 municípios da Bahia e de Sergipe estão plantando oleaginosas. A usina de Candeias tem capacidade para produzir 57 milhões de litros anuais de biocombustível.

Segundo o presidente Lula, o que o motivou a assumir o compromisso de adotar os biocombustíveis como uma nova matriz energética foi o sonho de dar uma chance aos que vivem nas regiões mais pobres do país.

“O que mais me motivava era o sonho que eu tinha de dar uma chance a uma parte do Brasil que historicamente não tinha chance, que era o Nordeste e o Norte”, afirmou.

Lula lembrou que 46% da energia utilizada no Brasil é considerada energia limpa, se comparada com a energia produzida por países que são grandes poluidores.

“Não falem de poluição com o Brasil, porque nós não temos o que aprender, nós temos o que ensinar”, disse.

A Petrobras Biocombustíveis, subsidiária da Petrobras, criada esse ano, inicia as atividades com investimento previsto de US$ 1,5 bilhão até 2012.

Além de produzir a partir de matéria-prima de origem vegetal, como a mamona, o girassol e a soja, a usina pode também operar a partir de produtos de origem animal - como o sebo bovino, suíno ou de frango - ou com óleos e gorduras residuais utilizados em frituras de alimentos.

A Petrobras Biocombustível também vai administrar uma usina em Quixadá (CE) e outra em Montes Claros (MG). Juntas, as três usinas devem alcançar a produção anual de 170 milhões de litros de biocombustível.

Também fará parte da Petrobras Biocombustíveis o projeto dos Complexos dos Bioenergéticos (CBIOs), empreendimentos para produção de etanol feitos em parceria com produtores brasileiros e conglomerados internacionais, cuja meta é produzir 4,75 bilhões de litros em 2012, para exportação.

Yara Aquino