Bio

Palma sofre com certificações conflitantes


BiodieselBR.com - 10 ago 2011 - 07:04 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:17

Em janeiro passado o governo da Indonésia decidiu lançar sua própria certificação nacional que reúne uma centena de regras que os produtores de óleo de palma deverão atender para produzir seu óleo de forma sustentável. Agora o governo da Malásia fala em seguir o mesmo caminho. O lançamento de esquemas nacionais independentes coloca em dúvida a efetividade da certificação desenvolvida pela Roundtable on Sustainable Palm Oil (RSPO).

Formada em 2004, a RSPO reúne todos os atores direta ou indiretamente envolvidos na produção de óleo de palma – agricultores, empresas de processamento, fabricantes de produtos para o consumidor, investidores, comerciantes e ONGs. Desde então, a entidade tem desenvolvido uma série de critérios de certificação que podem ser adotados voluntariamente por produtores de dendê interessados em atestar que seu produto respeita o meio ambiente.

A Malásia e Indonésia são os dois maiores produtores de óleo de palma do planeta. O surgimento de esquemas de certificação concorrentes cria uma evidente dificuldade para a criação de um padrão internacionalmente reconhecido para a performance ambiental do óleo de palma.

A principal reclamação dos produtores é que a óleo certificado não está tendo a acolhida comercial que eles esperavam junto aos principais países consumidores. Além disso, muitos produtores reclamam que a adesão às regras do RSPO não tem sido suficiente para conter as críticas das ONGs – algumas das quais até mesmo participam da organização.

Os ativistas, por sua vez, protestam contra o desmatamento de novas áreas de floras tropical para abrir lugar a novas plantações de palma. Recentemente a revista Time publicou uma reportagem em vídeo que investiga os problemas socioambientais que a expansão acelerada da palma vem provocando nos países do sudeste asiático.

Isso, somado ao fato de que as regras da RSPO cobrem apenas usos alimentares do óleo de palma – o que deixa de fora usos importantes como o biodiesel –, vem descontentando os produtores.

As regras que o governo da Malásia está pensando em implementar deverão ser obrigatórias para todos os produtores de palma do país.

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Tags: Dende Palma