Bio

As matérias-primas utilizadas pela Europa no biodiesel


BiodieselBR.com - 06 abr 2011 - 12:05 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

Embora não tão aguda quanto a dependência que o biodiesel brasileiro têm em relação ao óleo de soja, os produtores da Europa dependem da colza que corresponde a 65% do óleo que eles usam para a produção de biocombustíveis. Em termos absolutos, segundo relatório da Kingsman, cerca de 6,5 milhões de toneladas de óleo de colza foram transformados em biodiesel pelos produtores europeus ao longo do ano passado.

Em segundo lugar vem o óleo de soja que abocanhou 15% do mercado da União Européia, fechando o ano com o algo em torno de 1,45 milhões de toneladas produzidas. O consumo de soja tem sido puxado principalmente pelo crescimento do consumo dessa matéria-prima por fabricantes espanhóis. Contudo, o crescimento da soja e do dendê esbarra nos rígidos padrões europeus para o biodiesel que exige que esses óleos sejam misturados a outras matérias-primas.

Um destaque importante é o crescimento no uso de sebo e de óleo de cozinha usado que, esse ano, correspondeu a 9% do volume total. Muitas cidades europeias vêm apostando na reciclagem do óleo usado. Há poucas semanas, o portal BiodieselBR noticiou o que Conselho Municipal de Barcelona começou a distribuir gratuitamente contêineres especialmente desenhados para a coleta de óleo usado entre seus cidadãos.

No começo deste ano, o preço da tonelada do óleo de colza estava a € 1.100 (ou R$ 2.530 considerando a cotação de R$ 2,30). Somado à redução na disponibilidade desse óleo no mercado da EU, isso deve derrubar a participação da colza na fabricação de biodiesel ao longo desse ano.

A colza é uma espécie de prima da canola que produz um tipo de óleo não comestível – a canola foi desenvolvida no final dos anos 70 por cientistas canadenses que modificaram geneticamente a colza para reduzir a toxidade do óleo extraído da planta.

A planta tem um teor de óleo superior a 40%, bem acima dos parcos 18% da soja.

est-ue-materias-primas.png

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com