Selo Combustível Social

Aliança Biocombustível adere ao Selo Social


BiodieselBR.com - 16 mar 2021 - 17:37

A Aliança Biocombustível é a mais nova fabricante de biodiesel a aderir ao Selo Biocombustível Social. O documento que oficializa a inclusão a planta instalada em Rondonópolis (MT) no rol dos fabricantes de biodiesel que adquirem uma parte de suas matérias-primas da agricultura familiar foi publicado no Diário Oficial da União de hoje (16) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Para manter o direito ao uso do Selo, a Aliança passa a ser obrigada a direcionar 15% de seus gastos com a compra de matérias-primas para oleaginosas e/ou gordura animal produzidos por agricultores familiares.

Menor

A Aliança é a menor usina de biodiesel do país e, também, uma das mais recentes. Instalada na cidade de Rondonópolis (MT), a planta a tem somente 3,6 mil m³ em capacidade produtiva – o equivalente a 0,03% do parque fabril nacional.

Embora esteja autorizada a produzir biodiesel desde novembro de 2019, ela só se tornou ativa em março do ano passado. Ao longo de 2020, a usina fabricou um pouco menos de 2,1 milhares de m³ de biodiesel – 57,5% de sua capacidade oficial.

As vendas de biodiesel renderam à Aliança um faturamento de R$ 7,4 milhões no ano passado

L79

Com a outorga do Selo Social, a Aliança está apta a participar da estreia da rodada exclusiva para pequenos fabricantes de biodiesel no Leilão 79.

A fabricante foi uma das apoiadoras de um movimento que reuniu seis usinas de pequeno porte para pressionar a ANP a implementar as mudanças nas regras dos leilões que constavam da Portaria 311/2018 editada pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com