Geradores movidos a biodiesel

// 24 fevereiro 2011 // Biodiesel, Energia renovável

Necessidade: estimular o desenvolvimento de geradores a biodiesel

Necessidade: estimular o desenvolvimento de geradores a biodiesel

Quando comecei a estudar e trabalhar em biodiesel em 2002, uma das primeiras demandas que surgiu foi a utilização de biodiesel em geradores nos centros urbanos e em torres de telefonia.

Este é um caso apenas, mas o problema envolve milhares de empresas, de condomínios residenciais ou comerciais a hotéis, de médias empresas a grandes corporações, do supermercado ao shopping, do pequeno ao grande hospital e de quase a totalidade das indústrias.

A Telefônica de São Paulo tinha acabado de adquirir a Telesp e junto comprou um enorme passivo trabalhista. Grande parte desse passivo eram de ações de ex-funcionários e funcionários de empresas terceirizadas reclamando do perigo que estiveram expostos trabalhando em salas onde existiam tanques de óleo diesel. Os trabalhadores queriam direito ao adicional de periculosidade.

Outro problema que a Telefônica enfrentava era com torres em perímetros urbanos. Cada torre tinha na época um grupo gerador de emergência movido a diesel que ligava automaticamente em caso de queda de energia. Boa parte dessas torres foi construída em lugares onde não existiam casas ou condomínios. Com o passar dos anos as cidades cresceram e as torres ficaram no meio de áreas residenciais. Alguns geradores com escapamentos voltados para apartamentos, janelas ou sacadas. Na época a empresa tinha mais de 500 torres no estado de São Paulo.

O diesel brasileiro tem ponto de fulgor de 38 graus. Pela NR 20 ele se enquadra em líquido combustível de classe II, que vai de 37,7º a 70º, portanto, passível de reclamações trabalhistas.

E cada ano que passa mais e mais geradores de emergência são instalados para serem usados em caso de queda da energia ou nos horários de pico. A fragilidade do setor elétrico brasileiro obriga as empresas se precaverem de apagões ou quedas de energia.

O diesel nacional tem um alto percentual de enxofre e a proliferação de geradores aumentam e concentram ainda mais a poluição nos grandes centros brasileiros. A instalação de geradores não necessita de licença ambiental. É comprar e instalar.

Que tal nossos deputados e senadores formularem projetos de lei que incentivem, ou até mesmo obriguem em alguns casos, o uso de biodiesel nesses equipamentos? Ou que tal as empresas que utilizam geradores passarem a usar biodiesel para mostrar que se preocupam com o meio ambiente? São oportunidades que podem trazer benefícios de imagem tanto para os legisladores quanto para as empresas.

Univaldo Vedana

Catálogo do biodiesel 2010



4 Comentários em “Geradores movidos a biodiesel”

  1. luiz antonio disse:

    onde posso encontrar geradores de energia elétrica movido a bio diesel?

  2. Suporte disse:

    Motores novos já saem de fábrica preparados para operação com biodiesel. Equipamentos antigos devem ser preparados, principalmente no que tange ao sistema de filtragem do sistema de combustível.

  3. A questão da Periculosidade é amplificada decorrente do falho embasamento de laudos periciais que, de alguma forma, desconsideram a Lei – artigo 193 da CLT, fundando o trabalho unicamente nas Normas Regulamentadoras, aliás, se fundam até na NR 20… buscando sustentar qualquer desconformidade como àquelas relacionadas à Risco Acentuado!
    Certamente uma excelente solução seria adotar o combustível cujo PF seja superior à 60 graus Célsius.
    Grande problema é a água contida no biodiesel, pois em reservatório estacionário há tendência à separação de fases, causando a falha do motogerador em momento de tão necessidade.

  4. Jeferson Cabrelon disse:

    Bom dia,

    Sou Engenheiro de Segurança do Trabalho, e já algum tempo venho estudando a possibilidade de orientar os meus clientes a fazerem a substituição do Diesel por Biodiesel, em seus geradores, que estão instalado em prédios. O meu objetivo com esta orientação é primeiramente evitar possíveis agravantes no caso de explosão e incêndio, alem de eliminar passivos trabalhistas, nos aspectos de funcionários pleitearem adicional de periculosidade por exposição a produtos inflamáveis ( no caso o Diesel).

    Não esquecendo que é considerado inflamável todo produto químico com ponto de fulgor com temperatura igual ou abaixo de 60C ( conforme NR-20).

    Levando em consideração que o Diesel tem ponto de fulgor de 38C, sendo desta forma considerado produto inflamável, enquanto o Biodiesel tem ponto de fulgor de 100C, descaracterizando como produto inflamavel.

    Desta forma faço as seguintes perguntas:

    1- Pode substituir o Diesel pelo Biodiesel sem qualquer tipo de adaptação nos geradores existentes?

    2- O Biodesel pode ocasionar algum comprometimento das partes internas do motor? Ja ouvi dizer que o Biodesel, tem uma concentração de agua que pode comprometer as partes internas do motor.

    Preciso destas informações para que eu possa orientar meus clientes.

    Agradeço desde já.

    Jeferson Cabrelon
    (11) 9 8223-4066
    (11) 4109-8058

Deixe o seu comentário

Login