Comprou um carro Flex? Então entrou numa flex enrolation

Os carros flex fuel foram lançados no Brasil com muita propaganda, apresentados como a grande alternativa para reduzir custos dos consumidores e utilizando álcool 100% brasileiro. Economizando divisas ao país e protegendo os compradores de uma eventual futura falta de álcool, como já ocorreu.

O normal de qualquer indústria ao lançar um produto novo é atender o consumidor na maior gama de itens possíveis, corrigindo defeitos de modelos anteriores e melhorando tecnicamente o produto a fim de proporcionar maior satisfação ao consumidor.

Que empresa lançaria um produto novo pior que o anterior? Este é o ponto chave da questão.

Todas as montadoras instaladas no país são multinacionais, com enormes investimentos e equipes de profissionais em todas as áreas. Assim acreditamos que estas empresas ao lançarem seus novos modelos o façam com análises de todos os prós e contras. Ledo engano.

A meu ver, os carros flex foram lançados unicamente para atender às suas ganâncias de lucros e aos produtores de álcool, sem importar-se com o consumidor.

Se não vejamos:
Um carro flex 1.0 andando até 100 km/hora faz entre dez e onze quilômetros com um litro de álcool e cerca de treze quilômetros com um litro de gasolina.

O mesmo carro 1.0 com motor a gasolina faz 17 km com um litro. Alguém poderia me dizer aonde está a vantagem de se comprar um carro flex?

Tenho um carro flex e já estou vendendo pois em breve o valor de revenda seguramente será muito inferior ao similar à gasolina. Vou comprar um 100% a álcool, que poderá fazer quatorze quilômetros com um litro, ou seja 30% a mais que o flex.

Onde está o direito do consumidor de ser informado sobre o consumo do carro que está comprando?

A produção de álcool no Brasil deverá dobrar nos próximos cinco anos. Teoricamente podemos afirmar que a falta de álcool ocorrida há mais de quinze anos não voltará a acontecer. Sem dúvida, alcançaremos 30 bilhões de litros de álcool antes de 2010.

Com a mesma propaganda feita nos lançamentos dos carros flex, seguramente as montadoras conseguirão convencer o consumidor a comprar carros 100% a álcool. Neste caso, com vantagens econômicas e ambientais.