H-BIO: O novo diesel da Petrobras

Um novo processo para a produção de óleo diesel a partir do processamento de óleo vegetal em suas refinarias, chamado de H-Bio, foi testado e aprovado pela Petrobras e será desenvolvido como opção ao suprimento de diesel já a partir dos próximos dois anos.

As principais vantagens

 

  • Permite o uso de óleos vegetais de diversas origens;
  • Não gera resíduos a serem descartados;
  • Incrementa a qualidade do óleo diesel, diminuindo o percentual de enxofre;
  • Complementa o programa de utilização de biomassa na matriz energética, gerando  benefícios ambientais e de inclusão social;
  • Flexibiliza a composição da mistura (carga) a ser processada na Unidade de Hidrotratamento (HDT) e otimiza a utilização das frações de óleo diesel na refinaria;
  • Perspectiva de minimização de testes veiculares e laboratoriais, sendo o produto final o próprio diesel, já utilizado pela frota nacional;
  • Requisitos normais de manuseio e estocagem.

 

Veja abaixo reportagem exibida no Jornal Nacional sobre o H-Bio



Resultado de pesquisas desenvolvidas pelo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes) nos últimos 18 meses, este processo de refino utiliza óleo vegetal como insumo para a obtenção de óleo diesel, através da hidrogenação de uma mistura de óleo vegetal e óleo mineral. Testes industriais recentes, realizados na Refinaria Gabriel Passos (Regap), confirmaram a viabilidade técnica e comercial do processo, cujo registro de patente já foi solicitado ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

O diretor da Petrobras ressaltou que o processo de implantação e consolidação da nova tecnologia do H-Bio acontecerá em duas etapas: na primeira (2007-2008), o desenvolvimento da logística de produção acontecerá em duas refinarias (Gabriel Passos - Regap, em Minas Gerais, e Repar, no Paraná). No médio prazo (2009 a 2011), a estrutura necessária se estenderá às demais refinarias que apresentem viabilidade de implantação. Para ilustrar, citou como exemplo a Reduc, que está localizada em uma área mais distante das regiões produtoras de grãos, e que merecerá um estudo à parte. "Cada refinaria será um caso específico", explicou.

O que é o H-BIO:

• Refino de petróleo que utiliza óleo vegetal como matéria-prima para obtenção de óleo diesel.
• Hidrogenação de mistura diesel + óleo vegetal

O passo a passo


O diesel sai da unidade de Destilação e segue para a unidade de Hidrodessulfurização (HDS).

Também vai para a HDS óleo leve (LCO), depois de passar pela unidade de Craqueamento (FCC).

Nesta etapa que é inserido o óleo vegetal que segue com o diesel e o LCO para a HDS. O produto que sai é um diesel tratado, de alt­a qualidade e baixíssimos teores de enxofre.

Depois são misturadas outras frações de derivados (que não precisam do processo de hidrotratamento) para formar o diesel final, aquele que chegará as bombas para ser consumido.

O derivado final é o diesel que conhecemos, com a mesma especificação e qualidade, não exigindo nenhuma adaptação de motores ou de sistemas de transporte e estocagem.

Passo a passo da produção do H-Bio
Imagem: Petrobrás

Rotas de Produção do H-Bio

Rotas de produção do H-bio

Potencial de uso do H-BIO

Curto Prazo
H-BIO em duas refinarias
 Uso de 10% de óleo vegetal corresponde à 256.000 m3/ano
 Óleo de soja exportado pelo Brasil em 2005 = 2.736.000 m3
 Óleo vegetal processado no HDT = 9,4% do óleo de soja exportado

Médio/ Longo Prazo

H-BIO em cinco refinarias
 Uso de 5% de óleo vegetal corresponde à 425.000 m3/ano
 Óleo de soja exportado pelo Brasil em 2005 = 2.736.000 m3
 Óleo vegetal processado no HDT = 15,5 % do óleo de soja exportado

Estágio Atual e Próximos Passos

Estágio Atual
1. Realizado teste industrial com óleo de soja em uma refinaria
(REGAP)
Resultado: Confirmada a viabilidade
2. Depositados pedidos de patente

Próximos Passos

1. Avaliar as condições para processamento nas demais refinarias, inclusive com outros óleos vegetais
2. Analisar a logística para o recebimento de óleo vegetal

Perguntas Frequentes

Qual a diferença entre H-Bio e Biodiesel?

A grosso modo, biodiesel é óleo vegetal sem glicerina, enquanto o H-bio é diesel de petróleo com 10% de óleo vegetal.

Então quer dizer que se eu adicionar 10% de óleo vegetal no diesel terei H-Bio?

Não! O óleo vegetal adicionado ao diesel recebe hidrogênio em sua composição.

Por que estão comparando o H-Bio com o biodiesel?

O único motivo para isso é relação dos dois combustíveis com o óleo vegetal.
Porém, a comparação mais correta seria com a adição do etanol a gasolina. Pois antes de se adiconar álcool a gasolina foi necessário muita pesquisa e o desenvolvimento de uma tecnologia (gasolina tipo C e tipo C Premium), assim como acontece agora com o H-Bio. Além das principais vantagens serem as mesmas, de caráter ambiental. Enquanto com o óleo vegetal no diesel temos redução do enxofre, a adição de etanol na gasolina apresenta reduções nas emissões de CO2.
A adição de óleo vegetal ao diesel é feito nas refinarias, enquanto o etanol é adicionado a gasolina nas distribuidoras.

Quando será vendido o H-Bio?

Duas refinarias iniciarão os trabalhos com o H-Bio a partir de 2007. Porém apenas entre 2009 e 2011 que teremos ampla distribuição deste combustível.

Quem é o responsável por este combustível?

As pesquisas e seu desenvolvimento está sendo feito pela Petrobras. A patente foi solicitada e está em andamento.

Por que foi divulgado este combustível agora, sendo que sua patente ainda está em andamento e sua a produção começa só no ano que vem?

A pressão da sociedade está cada vez maior para que o Brasil tenha alternativas energéticas. A Petrobrás está passando por uma crise no fornecimento de gás com a Bolívia e ainda o governo anunciou a auto-suficiência no petróleo, para logo depois, Evo Morales anunciar a nossa dependência do gás boliviano. Dessa maneira o H-bio vem em boa hora.

E ainda temos os baixos preços da soja. O lançamento antecipado do Hbio vem para tentar acalmar os produtores de soja. Talvez este seja o motivo mais forte para divulgação do Hbio neste momento.

Como fica o biodiesel nessa história?

Para o biodiesel não muda nada pois:
- O Biodiesel continua sendo um combustível melhor que o H-Bio;
- Continua em vigor a obrigatoriedade prevista em lei de adição de 2% e posteriormente 5% de biodiesel
- A meta é gradualmente aumentar a porcentagem de biodiesel ao diesel até não precisarmos do H-Bio.
A decisão da Petrobrás em adicionar óleo vegetal ao diesel, só contribui para o programa de biodiesel do governo e o biodiesel em geral. Contribui na medida que os produtores tem um comprador a mais para suas oleaginosas. Muito embora a Petrobras tenha sinalizado que utilizará apenas óleo de soja.

 
Fonte: Petrobras e BiodieselBR
Tags: Hbio