EUA iniciará investigação sobre importação de biodiesel da Argentina e Indonésia

Os Estados Unidos disseram, na quinta-feira, que iniciarão uma investigação sobre as importações de biodiesel da Indonésia e da Argentina para apurar possíveis práticas de dumping e subsídios. A Comissão de Comércio Internacional dos EUA está programada para tomar uma decisão preliminar, até 8 de maio, sobre se tais importações prejudicaram os produtores americanos, informou o Departamento de Comércio dos EUA em um comunicado.

O passo, poucos dias antes de uma visita à Indonésia pelo vice-presidente dos EUA, Mike Pence, ocorre depois que alguns produtores de biodiesel dos EUA solicitaram ao governo impor direitos antidumping sobre as importações de biodiesel da Argentina e da Indonésia, que dizem ter inundado os EUA e violado acordos comerciais.

“O governo da Indonésia, especialmente o Ministério do Comércio, será cooperativo na investigação, fornecendo argumentos e dados de apoio e documentos para mostrar que não houve dumping ou subsídios”, disse Oke Nurwan, diretor geral de comércio exterior da Indonésia.

Os exportadores e produtores de biodiesel argentinos também rejeitaram a acusação.

“Agora eles têm que provar tudo o que eles estão reivindicando, o que é uma farsa. É uma medida protecionista”, disse Claudio Molina, diretor da Associação Argentina de Biocombustíveis.

A Argentina é o maior exportador mundial de soja, usada para produzir biodiesel. A Indonésia é o principal produtor mundial de óleo de palma, que também pode ser usado para produzir o combustível.

As importações totais de biodiesel dos EUA subiram para um recorde de 3,5 bilhões de litros em 2016, de acordo com dados do governo dos EUA publicados em março. A Argentina respondeu por cerca de dois terços das importações estrangeiras dos EUA, seguidas da Indonésia e do Canadá.

Reuters

Biodiesel direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.