Sex24102014

    Lembrar | Esqueceu a senha? Não é assinante? Assine já!
Back Notícias Usinas Insumos Usina de biodiesel construirá fábrica de metilato de sódio no Brasil

Usina de biodiesel construirá fábrica de metilato de sódio no Brasil

camera440
A Camera está prestes a incluir o metilato de sódio em sua lista de produtos. A empresa gaúcha informou que pretende investir R$ 20 milhões no novo projeto, a ser desenvolvido em parceria com a DuPont. O plano é que a fábrica entre em operação até o final do ano.

Embora a decisão final sobre o local ainda não tenha sido tomada. Há boa chance de que a fábrica seja instalada no município de Estrela (RS), onde a empresa já possui um complexo industrial que permitiria sinergias significativas e cujo porto fluvial facilitaria a chegada das matérias-primas.

A nova fábrica terá capacidade de produzir até 15 mil toneladas de metilato de sódio por ano, mas o projeto prevê a possibilidade de dobrar essa produção de olho em futuros aumentos da mistura obrigatória. A meta é conquistar uma fatia do mercado criado pelas usinas de biodiesel instaladas na Região Sul. No ano passado, mais de um terço dos 2,7 bilhões de litros de biodiesel fabricados no Brasil saíram das 10 unidades produtivas instaladas no sul. De acordo com João Artur Manjabosco, gerente comercial da Camera, isso significa uma demanda superior a 20 mil toneladas anuais de metilato de sódio.

Essa disputa de mercado promete ser acirrada. Em 06 de fevereiro, a Basf inaugurou oficialmente em Guaratinguetá (SP) uma fábrica de metilato com capacidade para produzir 60 mil toneladas anuais e tem planos de outra igual na Argentina. A Evonik, outra gigante do ramo químico, também está investindo numa fábrica no país vizinho que ficará pronta no último trimestre deste ano.

Manjabosco espera que a proximidade com o mercado consumidor sirva como um trunfo comercial. “Temos uma vantagem logística importante”, ressalta.

Segundo o gerente comercial, a Camera está num momento de diversificação de suas atividades e viu no metilato uma oportunidade para avançar sobre mais um elo na cadeia de produção do biodiesel. “O projeto de metilato vem ao encontro de nossa estratégia de verticalizar as operações no sentido de viabilizar nosso o negócio de biodiesel num cenário de preços na casa dos R$ 2”, explica.

Em outubro passado, a Camera comprou a usina de biodiesel de Rosário do Sul (RS) que pertencia à Vanguarda Agro e elevou a capacidade produtiva da empresa para 363,6 milhões de litros de biodiesel.

DuPont
A iniciativa deste projeto partiu da DuPont, que em meados do ano passado propôs esse negócio à empresa gaúcha. No entanto o investimento caberá integralmente à Camera, que também será a única proprietária e responsável por toda a operação relacionada ao metilato. A DuPont vai oferecer a tecnologia para montagem da nova fábrica e também será a fornecedora do sódio metálico usado no processo de produção.

Segundo Manjabosco essa tecnologia de produção a partir do sódio metálico tem a vantagem de reduzir os problemas com o mercúrio que sistemas baseados na soda cáustica podem apresentar.

No ano passado, a fábrica de metilato de sódio que a DuPont operava em parceira com a JBS em Pirapozinho (SP) foi fechada por decisão dessa última.

Segundo comunicado enviado pela assessoria de imprensa da DuPont, desde que companhia foi comunicada, em junho de 2011, sobre o fechamento do site (informação publicada com exclusividade pela BiodieselBR), ela vem trabalhando em parcerias que a permitissem continuar no mercado brasileiro. O acordo comercial com a Camera é o resultado desse trabalho.

Localização das fábricas da Dupont de sódio metálico e de metilato de sódio:

dupont-sodiometalico
 
Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com

Quem leu esta notícia também se interessou:


Leia também

Adicionar comentário


Tudo sobre biodiesel