BiodieselBR.com

Sab01112014

    Lembrar | Esqueceu a senha? Não é assinante? Assine já!
Back Notícias Regulação e abastecimento Distribuição Governo não sabe quanto de diesel foi consumido por termelétricas em 2013

Governo não sabe quanto de diesel foi consumido por termelétricas em 2013

A inesperada estiagem em algumas regiões do país neste verão fez com que os níveis dos reservatórios baixassem significativamente, deslocando parte da responsabilidade pela produção de energia para as termelétricas.

Contudo, não se trata exatamente de uma ocorrência pontual, produto de fenômeno climático. O crescimento do uso de energia produzida por termelétricas vem se intensificando nos últimos anos, impactando num outro aumento: o de consumo de óleo diesel.

O derivado do petróleo é uma das fontes usadas pelas térmicas para a produção de energia. Dados do Balanço Energético Nacional, documento publicado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que é vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), mostram que o uso de óleo diesel por termelétricas brasileiras aumentou consideravelmente a partir de 2010. Nesse ano, o consumo do derivado de petróleo por térmicas foi quase seis vezes maior que o registrado no ano anterior (2009). E entre 2010 e 2012, o uso de óleo diesel pelas térmicas cresceu 30%.

consumo diesel termeletricas 240214

Para conseguir entender melhor essa dinâmica do consumo do diesel por termelétricas, BiodieselBR.com foi atrás de dados mais atualizados (de 2013 e janeiro de 2014) e precisos (consumo mensal). A surpresa veio quando descobrimos que, muito embora as termelétricas venham ampliando sua participação no consumo do óleo diesel no país, o governo não tem os dados de quanto do produto elas absorvem por mês. E no final de fevereiro de 2014, nem quanto foi consumido no ano passado.

Saga
BiodieselBR.com contatou todas as instituições que, em tese, estariam capacitadas a fornecer os dados sobre o consumo de óleo diesel por termelétricas: o próprio MME, a EPE, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Nessa empreitada, acabou se vendo em meio a um jogo de empurra-empurra.

A assessoria de imprensa da ONS disse que o órgão não tem a informação e sugeriu que procurássemos na ANP ou MME. A ANP, por intermédio de sua assessoria, afirmou também não possuir o dado, apresentando como justificativa o fato de “não acompanhar o setor elétrico”. E sugeriu que batêssemos na porta do MME. O Ministério, por sua vez, diz que quem gera o dado – usado, inclusive, no Balanço Energético Nacional produzido pela EPE — é a ANP. O esclarecimento foi prestado por Maurício Ferreira Pinheiro, coordenador-geral de Acompanhamento de Mercado do Departamento de Combustíveis Derivados de Petróleo do MME.

Embora não afirme expressamente, a ANEEL também indica a ANP como possível provedora da informação. “Talvez faça esse monitoramento do destino dos combustíveis”, disse por meio de sua assessoria.

À reportagem, o coordenador do MME também informou que a ANP não apura o consumo mensal de diesel por termelétricas. Segundo ele, existe uma restrição de acesso, imposta por um suposto convênio entre a ANP e a entidade controladora dos dados (ou de parte deles) para a geração dessa informação, que faz com que a agência opte por usar os acessos a que têm direito para a produção do dado anual, mais consistente, que é utilizado no balanço da EPE.

Diante das negativas sobre a existência de um monitoramento mensal do consumo do óleo diesel por termelétricas, BiodieselBR.com tentou ao menos obter uma previsão de quando o dado anual mais atual — no caso, o do ano passado — seria disponibilizado a domínio público. De acordo com a assessoria da EPE, a versão preliminar do Balanço Energético 2013 deve sair em junho próximo. E a definitiva, somente em outubro, quando 2014 já estiver quase terminando.

Cátia Franco – BiodieselBR.com
Leia também

Adicionar comentário


Tudo sobre biodiesel