Brasil Ecodiesel tem sócio oculto

A Brasil Ecodiesel, maior fabricante de biodiesel do país, chega à bolsa na segunda-feira envolta em mistério. Uma seqüência de companhias em paraísos fiscais impede que se chegue ao nome do dono de 47,7% do seu capital.

No mercado financeiro, a crença é que o investidor misterioso seria o empresário e banqueiro gaúcho Daniel Birmann. Dono do grupo Arbi, ele foi inabilitado pela CVM para exercer cargos em companhias abertas. Birmann foi fundador da Brasil Ecodiesel e seu controlador até recentemente. A assessoria de imprensa do empresário nega que ele ainda esteja na sociedade.

Térmicas no Nordeste controladas pelo grupo Arbi mantêm contrato que lhes dá o direito de exigir fornecimento da Brasil Ecodiesel pelo prazo de 15 anos. A empresa cresceu impulsionada pelo programa de biocombustíveis do governo Lula.