Luiz Ramos fala sobre o Manual de Biodiesel

Manual de Biodiesel


O Portal BiodieselBR lançou recentemente a tradução para o português da primeira edição do “The Biodiesel Handbook”, obra lançada em 2005 pela American Oil Chemists’ Society cuja autoria e/ou edição foi feita pelos Drs. Gerhard Knothe (USDA, Peoria, IL, EUA), Jon Van Gerpen (University of Idaho, Moscow, ID, EUA) e Jürgen Krahl (Universidade de Ciências Aplicadas, Coburg, Alemanha). Esta obra, que já é do conhecimento de grande parte da comunidade, agrega importantes informações sobre o estado-da-arte da produção e uso do biodiesel no mundo e fornece valiosas contribuições sobre alguns dos pontos mais críticos desta indústria que, como sabemos, está em franca evolução em nosso país. Por uma atitude pessoal do Dr. Gerhard Knothe, obviamente endossado pelo Comitê Editorial da AOCS Press, fui convidado a traduzir esta excelente obra há cerca de um ano, com o intuito de ampliar a sua distribuição para outras regiões do planeta (vale ressaltar que outras traduções estão sendo providenciadas neste momento) e, de um modo particular, disseminar opiniões concretas e cientificamente comprovadas sobre vários enfoques da cadeia produtiva do biodiesel (alguns bastante polêmicos), como o histórico de suas origens desde o início do século passado, sua definição técnica em comparação a outros combustíveis alternativos, a análise do seu ciclo de vida, biodegradabilidade e efeito real sobre os níveis de emissão de gases do efeito estufa, critérios técnicos de especificação em função de variações na matéria-prima e viabilidade dentre as diferentes rotas tecnológicas de produção (metanólise e etanólise, por exemplo), dentre outras.

Muito deverão notar que o meu nome se encontra citado na obra como co-editor, juntamente com os Drs. Gerhard Knothe, Jon Van Gerpen e Jürgen Krahl. No entanto, é preciso esclarecer que a função primordial que originou o meu envolvimento no projeto é a de tradutor da obra, cuja publicação foi oferecida (e felizmente aceita) à Editora Edgard Blücher, hoje detentora dos direitos da versão traduzida para o português. Isto significa que, ao traduzir a obra, assumi a responsabilidade de me ater ao conteúdo da versão original, algo muitas vezes complicado devido a citação de uma grande variedade de abreviaturas e termos técnicos de difícil tradução e/ou interpretação. E este foi o compromisso que procurei honrar durante todo o processo de tradução, limitando-me tanto quanto possível a transferir o conteúdo para o português de uma forma inteligível e tecnicamente correta. Portanto, embora o trabalho não seja uma tradução literal, é inevitável admitir que a estrutura e a fluência do texto ainda guardam muito da versão original em inglês, soando muitas vezes um tanto quanto estranha aos nossos ouvidos. De qualquer forma, meu interesse foi o de garantir rigor nos critérios técnicos, fidedignidade e qualidade na interpretação do texto, pelo que acabei agraciado com a condição de co-editor da obra.
 Livro: Manual de Biodiesel
ESGOTADO


Gostaria de aproveitar este espaço para reconhecer o apoio e a colaboração de alguns colegas, sem o que o trabalho não teria atingido níveis satisfatórios de qualidade e rigor científico. Refiro-me particularmente a um capítulo cujo tema não é de meu domínio e que, não fosse o competente apoio do Prof. José Carlos Laurindo, professor da UFPR, funcionário de carreira do Tecpar e membro do Centro de Referência em Biocombustíveis (Cerbio), provavelmente resultaria em uma experiência relativamente frustrada. Ocorre que, por esquecimento ou omissão involuntária, esta contribuição não foi registrada na obra e, por isto, venho publicamente desculpar-me junto ao meu grande amigo e colaborador e, assim, agradecer o seu desprendimento em se envolver na tradução do capítulo sobre tecnologia de motores diesel. Devo aqui reiterar que, embora de minha inteira responsabilidade, a omissão do nome do Prof. Laurindo como tradutor deste capítulo não foi intencional, restando-me a esperança de poder contar com o seu perdão neste quase que injustificável deslize de minha conduta ética. Outros importantes colaboradores na revisão de alguns capítulos foram os Profs. Fernando Wypych, Maria Aparecida Ferreira César-Oliveira e Sonia Faria Zawadzki (todos do Departamento de Química de UFPR), a quem apresento os meus mais sinceros agradecimentos pelas sugestões editoriais aos textos.

Finalmente, não poderia deixar de reconhecer e agradecer o profissionalismo e a qualidade editorial com que a Editora Edgard Blücher produziu a versão final desta tradução e, obviamente, agradecer a contribuição inestimável da BiodieselBR, cuja disposição e confiança em apoiar o projeto acabou por viabilizá-lo em definitivo. Atualmente, nossa expectativa é a de que a obra possa ser um sucesso de vendas, até mesmo pela importância que ela representa para a nossa comunidade. Assim, poderíamos garantir a difusão de conceitos cientificamente comprovados sobre toda a cadeia produtiva do biodiesel, reduzindo o impacto das distorções que vêm sendo repetidamente reproduzidas na mídia e, muitas vezes, nos seminários e congressos que temos tido a oportunidade de participar. Espero, juntamente com toda a equipe responsável pela obra, que os leitores apreciem o seu conteúdo e que nele encontrem subsídios para as suas decisões.
 
A todos, os meus votos de uma boa e produtiva leitura!

Luiz Pereira Ramos, UFPR

Biodiesel direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.