Conferência BiodieselBR 2018

Cade pede informações sobre distribuidoras após operação contra controle de preços

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) solicitou ao Ministério Público do Paraná informações sobre a Operação Margem Controlada, que prendeu oito empregados das três maiores distribuidoras de combustíveis do país, para avaliar a abertura de investigação sobre o caso.

A operação foi deflagrada no dia 27 de julho e prendeu representantes da BR Distribuidora, Ipiranga e Raízen (que opera com a marca Shell), acusados de controlar de forma indevida preços dos combustíveis nos postos da capital paranaense. As empresas negam práticas ilegais.

“O Cade acionou os órgãos de investigação criminal para obter mais informações sobre a investigação realizada por eles. Também solicitou autorização judicial para o compartilhamento de provas e elementos colhidos no âmbito criminal”, informou o órgão de defesa da concorrência.

O Cade ressalta, porém, que a decisão sobre abertura de investigação só será tomada a partir da análise do material.

O Ministério Público do Paraná acusa os empregados das empresas de vincular o preço de venda dos combustíveis ao valor cobrado pelos postos nas bombas.

Todos foram soltos na última sexta-feira (03).

BR, Raízen e Ipiranga disseram que ainda não foram notificadas pelo Cade.

Biodiesel direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal