Petrobras Biocombustível completa três anos

Em três anos de atividades, completados nesta sexta-feira (15/7), a Petrobras Biocombustível aumentou em dez vezes sua capacidade de produção. Passou de 170 milhões litros/ano de biodiesel, em 2008, para 1,7 bilhão de litros/ano em biodiesel e etanol.

No biodiesel, a empresa atingiu a capacidade de 720 milhões de litros/ano a partir da recente aquisição de 50% de usina em Passo Fundo (RS). Com esse movimento, mais a usina de Marialva (PR), constituiu uma única empresa para atuação no Sul do Brasil. No último ano, concluiu ainda as obras de duplicação da Usina de Candeias (BA), que passou a 217,2 milhões de litros/ano.

No Pará, a empresa iniciou o desenvolvimento da parte agrícola do projeto Belém, voltado à produção de green diesel em Portugal, a partir de óleo de palma. "Já temos quatro mil hectares plantados". Está em implantação também o projeto Pará, para construção de usina biodiesel para atender a região Norte, atualmente, em fase de cultivo de mudas. Os dois projetos já geram 861 postos de trabalho.

No Nordeste e em Minas Gerais, a empresa iniciou o Programa de Estruturação Produtiva Agrícola para aumento da produtividade e produção junto aos agricultores familiares. E deu o primeiro passo para a verticalização da cadeia produtiva do biodiesel por meio da aquisição de 50% da Bioóleo, empresa de extração de óleos vegetais, em Feira de Santana (BA).

Etanol
No segmento de etanol, a Petrobras Biocombustível continuará ampliando sua produção para atender o mercado nacional. "Fechamos 2010 com capacidade de produzir quase 1 bilhão de litros/ano. Vamos inaugurar, em breve, com a Guarani, nova destilaria na unidade São José, em Colina (SP). Iniciamos a duplicação da usina da Total, em Bambuí (MG), e já está em expansão a usina Boa Vista (GO), da Nova Fronteira", informa Miguel Rossetto, presidente da subsidiária.

E, na área de pesquisa e desenvolvimento, um dos destaques foi o início de parcerias com empresas internacionais para acelerar o processo tecnológico do etanol de segunda geração.

Rossetto destaca que, frente aos desafios, a empresa adaptou a estrutura organizacional e aprimorou processos internos. Também confirmou, no último ano, os compromissos socioambientais com a aprovação da Política e Princípios de Sustentabilidade de Biocombustíveis, que orientará as ações da empresa em todo o ciclo de produção, traduzindo o rigor de uma operação sob a ótica da responsabilidade social, trabalhista e ambiental.

Ainda de acordo com o presidente da Petrobras Biocombustível, a subsidiária vem se consolidando como uma das maiores empresas de bioenergia do País. "Temos participação relevante nesse período de transição para uma matriz energética mais limpa e uma economia de baixo carbono. Fortalecemos, com esse esforço conjunto, a estratégia da Petrobras de se consolidar como uma das maiores empresas de energia do mundo", ressalta.
Tags: Pbio